Hambúrguer de Feijão Azuki

Desde há alguns anos que tenho vindo a evitar todo o tipo de grão e feijão, porque sentia sempre um desconforto na digestão, quando comia, evitando fazer vários pratos, tais como os hambúrgueres vegetarianos, que tem como base o feijão preto, em substituição da proteína animal.

Falaram-me do feijão Azuki, que não me iria deixar o tal desconforto, e em pesquisa, encontrei à venda, aqui (Origens Bio), de produção biológica.

Se no acto de compra, utilizarem o meu cupão de desconto “chefsusana”, vão usufruir de 10% de desconto.

Os ingredientes a utilizar nesta receita, são;

1 chávena de feijão Azuki (Origens Bio)

2 chalota ou 1 cebola

1/2 pimento verde

2 colheres de sopa de farinha de Aveia (Origens Bio)

sal q.b.

pimenta q.b.

colher de sopa de Azeite (Origens Bio)

1 passo – é muito importante que se lave muito bem o feijão, e se deixe de molho, no mínimo 12 horas. Como estava com algumas reticencias, deixei 24 horas e mudei a água 3 vezes. Depois, basta colocar na panela de pressão com um pouco de sal grosso, mais ou menos 15 minutos, em pressão.

2 passo – enquanto o feijão coze, picar as chalotas (ou cebola) e o pimento.

3 passo – quando o feijão estiver cozido, esmagar com um garfo e juntar as chalotas e o pimento, já picados.

4 passo – misturar muito bem e juntar as duas colheres de sopa de farinha de aveia, que ajudará a tornar a massa mais fácil de moldar, temperar com sal e pimenta.

5 passo – colocar uma colher de sopa de azeite numa frigideira bem quente. Com a ajuda de uma colher grande, colocar uma porção da massa de feijão, na frigideira, de forma a conseguir ficar com o aspecto e tamanho de um hambúrguer, deixando cozinhar uns momentos de cada lado.

Utilizei um pouco de queijo mozzarela ralado, mas é opcional.

Numa versão vegan, pode ser servido com uma maionese de abacate, que iá enriquecer em muito a sua refeição

Não se esqueça de nos seguir nas redes sociais, clicando nos icones, que encontrará no canto superior direito.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *